27/07/2015

Não vou ser opção pra você.


    Eu não vivi nem a metade de uma vida pra dizer com exatidão de que eu não nasci pra ser segunda opção. E digo isso com a maior convicção do mundo. Eu não vou ser um estepe pra você. Não vou ser um tapa buracos ou muito menos um quebra-galho na vida de ninguém. A gente demora muito pra aprender a se valorizar, e acreditem, quando a gente aprende, não há  quem seja capaz de nos diminuir. Ver seus amigos saírem com outros amigos e não te chamarem, ou ver que o seu crush tá paquerando você e mais vários outros. Peraí, eu tenho cara de idiota? Sou capaz de perceber quando me deixam de escanteio ou quando me procuram por que não tem uma opção melhor de acompanhante. Mas sabe o que aprendi diante disso tudo? Que estar só, apenas com sua própria companhia é muito melhor do que estar mal acompanhado.

    Já passei por poucas e boas até chegar a essa conclusão. Amigos por conveniência, amores por conveniência. O meu tempo é precioso demais pra ser desperdiçado com gente inconveniente. Passar um sábado à noite em casa, vendo alguma série no Netflix, baixando músicas que acabaram de ser lançadas por aquele cantor que você adora, não parece uma má ideia quando você está ao lado de alguém que vez ou outra se lembra da sua pessoa. Mendigar atenção ou implorar pra que gostem de mim, não é uma coisa que combina muito comigo. Eu posso até estar achando ou sentindo que a minha vida está meio parada, ou que ela está sendo vivida sem mim, mas continuo a bater na tecla, que quando alguém realmente gosta de você, ela simplesmente vai querer estar com você, como primeira e única opção.

    Não quero viver me iludindo achando que tenho inúmeros amigos, por que na realidade eu sei que não tenho. E hoje, isso já não é uma coisa que me incomoda tanto. Não me preocupo como antes ao ver que meu celular não toca como um dia tocou ou que meu Whatsapp não para de chegar mensagens de “novos desconhecidos” me convidando para sair. Às vezes, quando uma amiga me liga me chamando pra passar a noite com ela, pra contar como foi sua viagem a trabalho ao invés de irmos a um barzinho ou a uma boate cheia de gente vazia, pra mim é o melhor programa que poderiam me convidar para um final de semana. Se perder na gargalhada de alguém que você sabe que te gosta de verdade, te mostra que o importante na vida não é quantidade e sim qualidade, e diante de tudo isso que vivo, eu aprendi a não me contentar em ser segundo plano na vida de quem quer que seja. 

4 comentários :

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo