02/09/2015

Eu lamento muito por sentir tanto.


    Desde criança nunca soube sentir na medida certa. Sempre sinto com um certo exagero, de uma forma avassaladora, que vez ou outra me deixa em cacos, aos pedaços. Muitas vezes aconteceu deu não estar bem, mas sempre mantive meus melhores sorrisos. De certa forma, não acho que o mundo precise saber quando não estou bem e mesmo sendo muito difícil, sempre ajo como se nada de grave estivesse acontecendo. Mas na verdade não está. Mania de achar que draminhas bobos são o fim do mundo, de sofrer por achar que perdeu um grande amor, uma amizade-para-sempre e na verdade não é nada disso. Acredito que quando alguém sai de nossas vidas é a resposta de Deus a nossas orações, "livrai-nos de todo mal, amém".

    Não me culpo mais por esse entra-e-sai de pessoas na minha vida. Nem me cobro por ser da forma como sou (ou pela forma como gostaria que fosse). Gosta de mim quem quer. Não me lembro de ter obrigado ninguém a assinar um contrato onde dizia "vai aturar pronto e acabou". Eu sentia tanto por não ser como os outros queriam, mas sinceramente, se eu fosse como elas desejassem, não seria eu. Sou muito transparente, quando tenho que brigar, abro a boca sem pensar e inúmeras vezes falo até o que não devo, mas admito. Uma coisa que eu aprendi a fazer na vida é reconhecer meus erros e tentar sempre me redimir por eles. Acho que essa é a maior prova de humildade que meus pais me ensinaram. Não sou melhor nem pior do que ninguém, e meu sobrenome está mais pra imperfeição do que perfeição.
 
    No fundo ainda tenho conflitos internos que precisam ser tratados. Essa carência em excesso me faz ver amor até onde não existe. As vezes quando estou no meu quarto começo a refletir a respeito de todos os amores que passaram, mas não ficaram. Dai vejo o quanto amadureci durante todo esse percurso e apesar de ter o coração tão mole, eu torço para não endurecer como acontece com tanta gente. Amar demais não deveria ser um problema e sim solução. Mas nem todo mundo é capaz de ser reciproco, né? Se for exagero da minha parte, que Deus me perdoe por sentir demais, mas que ele não deixe que eu fique sem sentir nada. Por favor!  


Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo