07/10/2015

Aprenda a esperar.


    Seria triste se um dia eu chegasse a dizer que não acredito mais no amor. Na verdade, não seria eu. Passei por tantas desilusões, mas elas não me fizeram fraquejar. Da mesma forma quando vejo uma estrela cadente e faço um desejo (mesmo que seja impossível um meteorito ser capaz de realizar algum pedido que gente faz). Em minhas orações, todas as noites antes de dormir peço a Deus que não me deixe desacreditar, nem perder as esperanças. Vejo tanta gente sendo feliz no amor, que sempre me questiono quando será a minha vez. Mas agora, não tenho mais pressa, não como antes.    

    Li um texto essa semana, onde o tema abordado era traição e nele havia a mais pura realidade dessa década. As pessoas passaram a banalizar tanto o sentimento, que tudo vem em primeiro lugar, desde interesses financeiros, à status social em diante. Mas e o amor, fica onde? Do que adianta, a pessoa ganhar bem, ter o carro do ano, vestir as melhores roupas, ter os melhores perfumes, relógios ou seja lá o que for, se não dá valor a quem está ali do lado dela em um relacionamento? O que passa na cabeça de um ser humano em ter um parceiro fixo e querer ficar com vários outros? Na boa, é demais pra mim. Que eu saiba na bíblia, está escrito pra dividir o pão, não a pessoa amada, faz favor. Estou levando na brincadeira, mais isso me fez refletir tanto.

    As vezes a gente fala que nunca vai perdoar uma traição e perdoa. Falo isso por que eu passei por uma situação que não importava o que havia acontecido, eu queria por que queria ficar com o cara. Tentei durante um tempo fazer dar certo, tentei mesmo e não me arrependo, mas não deu (e a propósito, eu devo ter escrito uns 04 textos a respeito dele). Mas sabem o que eu tirei como experiência dessa história? Eu dei o meu melhor. Eu fui o melhor que poderia ter sido e mesmo não estando com ele do meu lado, eu o desejo o melhor pra ele e que seja feliz com a pessoa que for. Outro dia eu estava tão desesperado querendo desabafar e ninguém iria me entender. Ninguém compreenderia que eu precisava passar pelo que passei. Chamei meu pai no WhatsApp e ele me deu o melhor conselho do mundo: Aprenda a esperar! Disse pra eu chorar, espernear e fazer o que eu achasse certo e que se fosse pra acontecer, aconteceria. Caso contrário, acontecerá num momento que eu não imagino qual seja.

    Isso me lembrou uma coisa da minha infância, típica de Vinícius Delvalle: Ter sempre o que queria. Sempre liguei pra coisas tão superficiais, que talvez seja por isso que hoje dou tanto valor a coisas pequenas. Uma demonstração de afeto, um gesto carinhoso, uma palavra de conforto e novamente o AMOR. Ando pedindo com frequência mais um dia pra Deus, peço que assim como outros sonhos, que ele me deixe viver um amor de verdade, que seja reciproco e que não me deixe acreditar mais em palavras, esquecendo que as atitudes tem de vir em primeiro lugar. Quando resolvi criar o blog, prometi que não escreveria tanto sobre amor, mas não adianta, eu nasci respirando amor e vou morrer da mesma forma: Crendo que vale a pena acreditar nesse sentimento e que um dia haverá alguém que me fará ter a certeza de que realmente valeu.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo