11/11/2015

O que é bom em nós, há de ser recompensado.


    Me questiono se a felicidade tem estado ao meu favor ou se por ventura eu não tem sido flexível para deixá-la me encontrar e entrar na minha vida. Com tantas decepções acumuladas em um curto prazo de tempo, optei por trancar-me  no meu mundo particular, passando a não deixar com que as pessoas entrem nele novamente e quando um novo desconhecido chega é como se tudo parecesse estranho. Como se meus hábitos ou manias não se adequassem ao restante do mundo. Como se eu fosse um personagem de uma história onde cada passo dado já é decorado e todo mundo sabe como termina. As frustrações às vezes tem sido imensas, tendo feito das minhas novas experiências, novos erros e trazendo como consequências, novos arrependimentos.

    O excesso de expectativa ainda é um extenso problema a ser resolvido. A entrega que meu coração faz pra tudo ainda é grande e não há como mudar onde só existe amor para oferecer. Não sei o que aconteceu comigo de uns tempos pra cá, nem maldade nas coisas eu consigo ver mais. Me deixo levar por palavras jogadas ao vento e a dor da desilusão chega ser tão vasta que as vezes sinto como se fosse uma fratura exposta, onde só eu enxergo e identifico. Tento ler para me tranquilizar, escrever para desabafar, mas não tem sido uma solução. Me sinto tão ingrato por agir dessa maneira, como se eu realmente tivesse mais a reclamar do que agradecer, mas não tenho. E ai é que eu peço perdão por ser assim, intenso demais.

    Pelo menos essa é a época do ano onde se pode espalhar amor por aí sem esperá-lo em troca. Ir ao correio e pegar algumas cartinhas de pedidos de presentes de natal e presentear pessoas que eu nem mesmo conheço ou separar peças de roupas que não utilizo para fazer doação. Além de ser um gesto de caridade, seria algo que eu estaria fazendo verdadeiramente de coração. E novamente com o coração. Vocês conseguem lembrar de algum texto que eu não tenha citado a palavra amor voluntária ou involuntariamente? Quando ouço dizer que a gente oferece aquilo que tem, é uma enorme verdade: Eu tenho amor pra oferecer em qualquer situação e você oferece o que? Só não faça igual eu fiz algumas vezes e saiba direcioná-lo para quem realmente esteja disposto a retribuí-lo.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo