18/11/2015

Precisamos parar de querer fazer dar certo o tempo todo.


    Passamos da metade do mês de Novembro e o meu questionamento até agora foi que consegui superar o ano de 2014, tantos nos acertos e principalmente nos erros. Fiz tantos planos pra esse ano. Pouca coisa entrou em execução e até agora estou esperando que haja uma virada antes do dia 31 de Dezembro. Apesar de tanta dificuldade encontrada e vivida no decorrer desse ano, vejo que meus "problemas" são uma gota, diante do mar de impasses ocasionados no Brasil e no mundo. Mas o que me incomoda perante a isso tudo, é que realmente a mudança não parte apenas de mim. Demorei muito pra enfim me encontrar e até dado momento, estou em processo de readaptação. Tem sido um ano emocionalmente forte e não sei se não quero ou se não estou disposto a realmente fazer uma grande análise do que aconteceu de Janeiro até agora. Há coisas inacabadas e sentimentos ainda não esquecidos que não sei lidar...

    Vivi o suficiente pra ter um leque de possibilidades nas próximas oportunidades que a vida me oferecer. Tanta gente passou pela minha vida nesse meio tempo, mas poucas permaneceram. Lembro do quanto fui trouxa em diversas situações e do quanto cada decepção por pior que tenha sido, não me matou, mas sim me fortaleceu. E o melhor de tudo isso, é que apesar de ter sofrido e/ou chorado o meu coração não se tornou uma pedra, muito menos me tornei um poço de frieza como se espera de alguém que vive tantas aglomerações de decepções em um curto prazo de tempo. Preciso lembrar do excesso de expectativas? Consegui bater o recorde em 2015 e olha que ainda o ano não acabou. Quantas vezes achei que algo que eu queria muito ia dar certo, e acabou não dando? É difícil se manter estável em meio a uma montanha russa. Encontrar o nosso equilíbrio numa guerra emocional é algo tanto quanto desafiador e ao mesmo tempo corajoso da minha parte.

    Sonhei mais do que todos os outros anos da minha vida. Realizei sonhos grandes e pequenos. Outros ficaram de escanteio, mas sei que haverão o momento ideal para suas realizações. Senti demais, me doei demais, me entreguei demais e ainda não aprendi. Tem sido o ano em que mais eu tenho me doado. Oferecendo amor para que alguma hora eu possa recebe-lo de volta e a pressa por viver algo real é que sempre dificulta toda a situação. As vezes parar e analisar os fatos fazem com que nós realmente os enxerguemos como são. Chateações que eu poderia ter evitado se tivesse feito escolhas diferentes, mas não fiz por falta de maldade. Ah se eu pudesse voltar atrás… mas não posso. Essa mania de querer fazer dar certo o tempo todo não cola mais. Talvez ainda tenha muito pra dar errado, mas uma hora vai dar certo e quando isso acontecer, terei a certeza que não chegaria aonde vou chegar se não tivesse feito tantas escolhas erradas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo