28/09/2016

Não temos nada sério, é a famosa frase do século.


    Você se interessa por uma pessoa, dá o seu melhor, faz e acontece, mas do outro lado nenhum tipo de manifesto. Na atualidade, há uma disputa para saber quem está no controle da situação. Você resolve desfazer de todos os contatinhos, da preferência logo pra um, que no final diz que vocês não tem nada sério. Você se pergunta onde foi que errou, se demonstrou interesse demais antes da hora. Na realidade, ele foi só mais um que entrou pra estatística dos que disseram que era diferente e acabou sendo igual a todos os outros.

    Não sei se posso considerar um erro ter dado meu melhor a alguém que não entende do assunto, ou talvez, o que ele demonstrava ter ou ser não era o suficiente, não era e não foi o que eu preciso no momento. Enquanto eu me dispus a ajudar quando mais precisou, acabou me virando as costas depois que já tinha almejado o que tinha em mente. Pior ainda é ter falado, que a cabeça dele era aberta demais pra essas coisas. É incrível como as pessoas são tendenciosas, fazem as outras se sentirem inseguras para achar que estão no comando. As vezes perdem grandes oportunidades por causa de pensamentos inescrupulosos ou por terem maldade o suficiente pra enxergar coisas que nós mesmos não conseguimos ver. Chega a ser um ciclo vicioso, onde a pessoa não se importa em estar ferindo o sentimento de alguém. Há quem saiba lidar com isso, mas no meu caso não. Mas para o meu próprio bem, é hora de aprender, de me reinventar, me readequar e simplesmente me afastar desse certo tipo de pessoa.

    Você não deve entregar o seu melhor onde não há reciprocidade, onde não há demonstração de interesse pela sua pessoa, nem pelos bens que você pode oferecer. Com todo respeito a opinião diferente da minha, eu estou cansado de viver numa micareta sem fim. Onde ninguém é de ninguém. Onde somos descartáveis. Onde as pessoas fazem com que você se sinta especial e da noite para o dia encontra alguém mais interessante que você e simplesmente te descarta para a "reciclagem", e não adianta vir com o papo, de que já conhece a lei do retorno e de que já viveu experiências suficientes, por que quando chega a sua vez, não há como fugir. Será a hora de prestar contas e torça pra que você não se arrependa pelas escolhas que você mesmo optou em fazê-las. Boa sorte!                        

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo