16/05/2017

Não é tarde para encarar os fatos.


    Desde muito cedo, idealizei vários sonhos na minha cabeça pra minha vida. E sempre quando algum deles por fim se concretizava, era uma grande decepção. Cheguei em um ponto, que necessito parar de criar tanta expectativa. Acorda Bela adormecida! Não dá pra ficar tanto tempo deitado imaginando o que poderia ter sido diferente em algum momento, se ao invés "disso", tivesse escolhido "aquilo". Fechar os olhos para a realidade, ou tapar os ouvidos para não ouvir e não querer ver a verdade. 

    Mas eu sei muito bem onde tenho falhado, e por mais doloroso que tenha sido cutucar algumas feridas que ainda me doem, chegou (ou talvez já tenha passado) a hora, de deixar com que elas cicatrizem, sozinhas. Deixá-las ali escondidas, longe das minhas vistas e também da visão da própria plateia. Deixar o tempo, a vida ou seja lá mais o que eu possa dizer, que fiquem por conta. Não dá pra viver alimentando mágoas que não vão te levar a lugar algum, por que isso não faz mal a mais ninguém a não ser eu mesmo. 

    Estou disposto a recomeçar do zero, sem ter com o que me envergonhar. Mesmo que eu não possa alterar o que já passou ou até mesmo o que já vivi. Quem nunca ouviu aquela frase do Caio Fernando de Abreu: "Supere isso, e se não puder superar, supere o vício de falar a respeito", é o momento ideal para colocá-la em prática. Não posso mais me prender ao passado, me amarrando a sentimentos que não tem espaço e nem fundamentos para existir. Preciso enxergar a vida além da minha zona de conforto, por que tenho que admitir que por muito tempo, tive medo de sair dessa bolha que eu criei a minha volta com medo de sofrer, e no final, acabei sofrendo da mesma maneira. Me iludindo, idealizando, criando expectativas. Coisas, pessoas e sentimentos que estavam fora do meu alcance. 

    Adeus para o que passou, pra quem ficou no caminho ao invés de ter caminhado comigo. Para o que eu senti, pelo tanto que eu sofri, por todas as vezes em que chorei, pelos momentos nos quais eu não aguentei e desabei. A única coisa que levarei comigo, será todo o aprendizado que consegui absorver. E daqui pra frente, não há mais nada que possa me deter...

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo