26/09/2017

Eu sou uma péssima pessoa. 


    Sou péssimo por que me afasto quando há algo errado e nunca me procuram de volta para saber o que aconteceu. Quando evito dar uma opinião para não causar uma confusão. Quando me calo, por que sei que o que poderia dizer, magoaria alguém. Sou uma péssima pessoa por deixar claro os meus sentimentos e não querer iludir absolutamente ninguém, mesmo que façam o contrário comigo. Quando corro atrás dos meus sonhos, conquisto o que eu quero sem precisar diminuir quem quer que seja. Quando sou grato ao que fazem por mim e sempre (ou na maioria das vezes) tento retribuir favores que me fazem.

    Quando tento seguir em frente depois de algo ter me magoado muito e ainda assim eu conseguir sorrir, fingindo que nada aconteceu, que nada me fere, me abala, me corrói a alma. Quando alguém me olha torto ou faz algum comentário preconceituoso ou até mesmo sugestivo e eu ter que agir da forma mais “normal” possível apenas para evitar uma briga desnecessária. E por falar em briga, sou certamente a pessoa mais horrível que eu conheço por dar sempre o meu melhor e reconhecer as coisas maravilhosas que minha Mãe faz todos os dias por mim. Quando faço as minhas tarefas diárias, sabendo que são mais do que minha obrigação e ainda assim, eu não reclamo, por que é o mínimo que eu posso fazer depois de anos me “aturando” na vida dela.

    Sabe o que ainda sou pior? Quando reconheço que fui um grande idiota por ter brigado/discutido com ela, por qualquer que seja o motivo, por que eu sempre estou errado. E tem mais, eu sou uma pessoa péssima por que eu me afasto de todo mundo e a culpa é sempre minha, por que eu sou o problema em pessoa, obviamente e afinal, alguém tem que ser culpado na história e por que não eu? Claramente só há uma versão, e a minha nunca é ouvida por que como dito anteriormente, sou uma pessoa terrível por querer evitar estragos ainda maiores na vida das pessoas que passam pela minha.

    Mas sabe o que me faz ser ainda pior? Por acreditar que o ser humano merece chances, mesmo quando insiste, persiste e resiste a se manter em um erro, mas não admite. E se eu falo alguma coisa tentando ajudar, sou muito inconveniente e estou me enfiando onde não deveria. Que lástima! Definitivamente, sou o ser humano mais desprezível que você irá conhecer por simplesmente querer fazer a diferença, quando muitos se quer não se dão o trabalho de mudar o que acontece ao seu redor. E justamente por ser tão “ruim” que eu acredito que seja tão bom, em admitir que nem sempre vão me ver como eu gostaria.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

© Vinícius Delvalle - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo